Bravo! indica

10 a 16 de setembro

AGENDA VIRTUAL

O Inhotim transmite amanhã, às 11h, um show da cantora Xenia França gravado nas patas-de-elefante do jardim botânico da instituição. No repertório, canções do disco Xenia, lançado em 2017.

Mais tarde, é a vez de Gal Costa apresentar o álbum Nenhuma Dor em live realizada pela Virada Sustentável SP. No mesmo dia, mais de 30 artistas se reúnem em torno da causa indígena no Festival Demarcação Já Remix, incluindo Gilberto Gil, Elza Soares, BNegão, Dona Onete e Djuena Tikuna.

Fábio Zanon é o solista no concerto de hoje da Osesp, que interpreta o Concerto para Violão de Francisco Mignone sob a regência de Neil Thomson. Ainda hoje, a soprano Eliane Coelho comanda o time de cantores que se reveza em árias de Puccini e do verismo italiano em apresentação no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Amanhã, o maestro Fabio Mechetti e a Filarmônica de Minas Gerais interpretam Wagner, Strauss e Mahler com a mezzo-soprano Ana Lúcia Benedetti.

Já se programou para o Circuito Sesc de Artes? Realizado de forma online e gratuita até o dia 19, o evento reúne mais de mil artistas e 250 atividades, entre música, teatro, cinema, artes visuais e outras áreas.

No domingo (13h) e na terça (15h), o Museu da Língua Portuguesa retransmite atividades do Festival de Poesia de Lisboa, incluindo a mesa de abertura, com Mia Couto, e uma performance poética do coletivo TRANSarau com André Tecedeiro e Fado Bicha.

Ainda na terça, o Instituto Moreira Salles promove uma conversa entre as ilustradoras e cartunistas Linoca Souza e Marília Marz, com mediação da educadora Sirlene Barbosa.

Criado pela Casa Natural Musical para divulgar artistas independentes, o projeto Goma estreou com uma longa entrevista da cantora Juçara Marçal sobre seu aguardado disco novo e um pocket show de Tasha & Tracie, rappers da zona norte de São Paulo.

A plataforma Taboom segue nesta semana a série de encontros Nada Será Como Antes, um desafio criativo entre artistas transmitido pelo app. Na segunda acontecem as lives com encontros entre Tuyo e Dinho Almeida, às 20h, e entre Helio Flanders e Jonathan Ferr, às 21h. Na quarta, Jup do Bairro encontra Brisa Flow às 18h, Romero Ferro e Teago Oliveira se juntam às 19h, e Maria Luiza Jobim e Zé Ibarra fecham o dia às 20h.

Até o dia 30, o DOBRA – Festival Internacional de Cinema Experimental reúne, em sua 7ª edição, 53 filmes em oito programas temáticos, organizados sob a curadoria de Cristiana Miranda, Lucas Murari e Luiz Garcia, além de um programa convidado, a cargo de Steve Polta, diretor artístico da San Francisco Cinematheque.

Outra boa opção na área é o Cinefantasy, festival de cinema fantástico que em sua 12ª edição exibe 119 filmes de 34 países, além de homenagear a atriz e diretora Helena Ignez. Feminina, a seleção foi realizada por uma equipe de 15 curadoras.


ATELIÊ DO ARTISTA

Mais atento às frestas e aos cantos do que aos lugares privilegiados, Vanderlei Lopes é um escultor interessado em criar “acidentes na arquitetura”, capazes de provocar estranhamento e reflexão naquilo que é mais cotidiano. Conheça o artista representado pela Galeria Marília Razuk, de São Paulo, em nossa visita a seu ateliê.


LIVROS

O Mapeador de Ausências, Mia Couto (Companhia das Letras)
Os ecos da guerra de independência de Moçambique ressoam na história do intelectual Diogo Santiago, que retorna à cidade natal, Beira, para receber uma homenagem e acaba revisitando os personagens de sua trajetória.

O Filósofo no Porta-Luvas, Juliano Garcia Pessanha (Todavia)
Na fronteira entre a narrativa ficcional e o ensaio, o romance acompanha Frederico em uma série de encontros, que servem de mote para reflexões que, entre o humor e melancolia, abarcam da vida banal às questões mais complexas.

Munique 1919 – Diário da Revolução, Victor Klemperer (Carambaia)
O livro, nascido das anotações feitas pelo filólogo alemão, ilumina o período inicial da República de Weimar, em que uma coalizão de partidos e grupos de esquerda promoveu um experimento de democracia radical.

Ciropédia, Xenofonte (Fósforo)
A política e a educação estão no centro desse clássico que mescla biografia com ficção ao se deter na formação do imperador persa Ciro, o Grande (c. 580-530 a.C.). Original, a fórmula vai servir para o autor grego discutir as virtudes necessárias a um bom governante.


DISCOS

Certified Lover Boy, Drake (OVO)
Um sample de Michelle, dos Beatles, abre o sexto álbum do rapper canadense. É uma declaração de poder, assim como as participações de Jay-Z, Nicki Minaj e Future, entre outras estrelas. Bastante autorreferente, o disco avança pouco mas é bom.

The News, Andrew Cyrille Quartet (ECM)
Cyrille é um dos mais melódicos bateristas de jazz em atividade, mesmo quando abandona as convenções. Acompanhado do guitarrista Bill Frisell, do baixista Ben Street e de David Virelles no piano e nos synths, ele nos conduz por espaços exíguos.

Any Shape You Take, Indigo de Souza (Saddle Creek)
O segundo disco da cantora e compositora americana usa todos os truques possíveis para jogar com as emoções do ouvinte. Além do universo queer das letras, é legal ver como ela brinca com estilos, indo do autotune à la trap ao bom e velho rock sujo.

4 de Dezembro, Africanoise (40% Foda/Maneiríssimo)
Renato Junior vem da bateria e da percussão, transitando entre Bahia e Rio, mas é também produtor. Neste projeto, o encontro do ritmo com a eletrônica em 13 faixas, muitas vezes usando claves conhecidas de samba, é de uma riqueza absurda.


FILMES

A Última Floresta, Luiz Bolognesi (Cinemas)
O cotidiano, as tradições e a luta do povo Yanomami ganham aqui um registro ao mesmo tempo poético e contundente, em narrativa conduzida pelo xamã e ativista indígena Davi Kopenawa, que também assina o roteiro.

Irmãos de Sangue: Muhammad Ali e Malcolm X, Marcus A. Clarke (Netflix)
Com depoimentos de familiares e material de arquivo, o documentário oferece um retrato da amizade entre o pugilista e o revolucionário, irmanados na luta pelos direitos civis nos EUA dos anos 60.


SÉRIES

Chão de Estrelas, Hilton Lacerda e Milena Times (Canal Brasil)
Spin-off do filme Tatuagem, a série coloca o grupo de teatro Chão de Estrelas na cidade do Recife atual, onde o antigo casarão que abriga seus espetáculos corre o risco de ser demolido. Primeiro episódio às 22h30, na TV, e a íntegra em streaming.

Laëtitia, Jean-Xavier de Lestrade (HBO Max)
O drama policial recupera o assassinato da jovem Laëtitia Perrais, que mobilizou a sociedade francesa em 2011, explorando tanto a investigação policial subsequente como o ambiente familiar da vítima. Novos episódios às segundas.