Bravo! indica

1º a 7 de outubro

NOVO EPISÓDIO DO PODCAST NO AR

Nossa entrevistada da semana é a cantora Juçara Marçal, que acaba de lançar seu segundo álbum solo, o magnífico Delta Estácio Blues. No Papo Cabeça, a diretora Maria Thais, diretora do documentário Territórios de Resistência Florestanias, Sertanias, Ribeirias, nos explica o conceito desses territórios. Além disso, temos as dicas de Helena Bagnoli, Andrei Reina e Guilherme Werneck: o podcast Oceanos, a série 1971: O Ano em que a Música Mudou o Mundo, o Salão do Livro Político, os 5 anos da Ubu, o ciclo Diversos 22, Cyro Baptista, Florence Price, o teatro-filme Gaivota, a Mostra de Cinemas Africanos e o Negras Melodias Show. Ouça no seu tocador favorito.


AGENDA VIRTUAL

O grupo catarinense Cena 11 abre amanhã a 12ª Bienal Sesc de Dança com o espetáculo Matéria Escura. Entre as atrações internacionais, estão Este Corpo é Tão Impermanente..., do diretor norte-americano Peter Sellars, e Abismo, coreografia da companhia Ninety9 Art que explora o conceito coreano de han, que significa tanto ressentimento como tristeza.

De hoje a 10 de outubro, a Mostra de Cinemas Africanos ocupa o Sesc Digital com uma curadoria que lança luz sobre o cinema de gênero do continente, como o filme de terror e fantasia Juju Stories, do coletivo nigeriano Surreal 16, e o road movie feminista Flatland, dirigido pela sul-africana Jenna Bass.

A cantora Josyara e a dupla Saskia & Felinto estão entre os destaques do Negras Melodias Show, festival online que acontece ao longo do fim de semana.

As homenagens ao centenário de Astor Piazzolla continuam na temporada da Osesp com duas apresentações hoje: do quarteto de tango-jazz Escualo Ensemble e da pianista francesa Lise de la Salle. Também nesta sexta, o CelloSam3aTrio, de Jaques Morelenbaum, interpreta obras de Dorival Caymmi e Edu Lobo, entre outros, na Sala Cecília Meireles.

Com programação presencial na cidade de Belo Jardim, em Pernambuco, e online, a Mostra Play the Movie, que começa hoje, exibe curtas-metragens e clipes nacionais, além de realizar oficinas e debates. Confira a programação.

A cantora Maria Beraldo apresenta no sábado o repertório do disco Cavala, com transmissão do Tendal da Lapa. No mesmo dia, a poeta e slammer Luz Ribeiro homenageia Carolina Maria de Jesus em show para o Itaú Cultural. Na quinta, a banda Skank se reúne para uma live direto da Sala Minas Gerais.

A sociedade patriarcal e suas consequências violentas na vida das mulheres estão sob mira em Entre, espetáculo com dramaturgia de Eloisa Elena e direção de Yara de Novaes com Carlos Gradim que entra em curta temporada amanhã.

Organizada pela Cia. Os Crespos com o Grupo Clariô, a 3ª Mostra de Cinema Negro Faz Lá o Café começa na segunda e traz, entre os destaques, a pré-estreia do filme-espetáculo Dois Garotos que se Afastaram Demais do Sol, sobre o primeiro campeão mundial de boxe a assumir sua bissexualidade.

De terça a quarta, o canal Curadoria Hilst no YouTube exibe a peça As Aves da Noite, escrita por Hilda Hilst em 1968 e ambientada em Auschwitz, em montagem dirigida por Hugo Coelho.

Apresentada em três salas simultâneas com atores de diferentes pontos do Brasil, a peça online (In)confessáveis, idealizada por Marcelo Varzea, começa nova temporada na terça.

No mesmo dia, as cineastas Everlane Moraes e Juliana Antunes conversam com o artista visual Mulambö em live do IMS com apresentação de Kleber Mendonça Filho e mediação de Débora Butruce.

Ainda na terça, o artista Mateus Moreira exibe 15 pinturas na individual Desolação, com tour virtual 3D da Casa Fiat de Cultura. No site da Casa Triângulo, por sua vez, já é possível conferir a mostra Pelo Avesso, com obras de Antonio Henrique Amaral.

A cineasta Lucia Murat, de Quem Bom te Ver Viva, é a homenageada do 3º Cabíria Festival – Mulheres & Audiovisual, que a partir de quarta ocupa as plataformas Videocamp, Mubi, Telecine e YouTube com 25 filmes.

A artista visual japonesa Yuko Mohri fala sobre seu processo criativo nessa quarta em live da Japan House São Paulo com participação dos curadores Paulo Miyada e Jacopo Crivelli Visconti e da diretora do instituto, Natasha Barzaghi Geenen.

Na quinta, o Theatro São Pedro transmite o ensaio geral de Ba-ta-clan, opereta de Jacques Offenbach que ganha montagem com regência de André dos Santos e encenação de Rogério Tarifa.

20 artistas independentes exibem HQs de forma gratuita na Banca de Quadrinistas, evento disponível no site do Itaú Cultural ao longo de todo o mês de outubro. Veja quem são eles.


EXPOSIÇÕES PRESENCIAIS

Cerca de 130 obras produzidas por Rosângela Rennó entre 1987 e 2021 serão exibidas a partir de amanhã na Pinacoteca de São Paulo. A exposição, que marca os 35 anos de carreira da artista, tem curadoria de Ana Maria Maia e exibe instalações inéditas no Brasil, como as recentes Eaux des Colonies e Seres Notáveis do Mundo.

Outras aberturas desse sábado na cidade incluem as individuais Igrejas Barrocas e Cavalinhos de Pau, que Flávia Junqueira apresenta na Zipper Galeria, e Crapulocracia, parte final da trilogia de Lourival Cuquinha sobre a crise brasileira na Central Galeria. Na recém-inaugurada Arte 132 Galeria, as 15 obras da série Alturas, de Alex Flemming, podem ser vistas até o dia 16.

No domingo, a DW! Semana de Design de São Paulo começa sua 10ª edição e ocupa diferentes pontos da capital, além de contar com atividades online ou realizadas de forma híbrida. Veja a programação.

Nota dos editores: Lembre-se de agendar a visita ou comprar seu ingresso com antecedência, além de utilizar máscaras seguras, conservar distância das outras pessoas e levar álcool em gel. Não se esqueça, também, de verificar se os locais exigem comprovante de vacinação contra a Covid-19 na entrada.


CRÔNICA DE UMA VOLTA À VIDA

Depois de mais de um ano em isolamento, Guilherme Werneck relata a experiência de voltar a ouvir música ao vivo, comenta o otimismo com o país que atravessa o concerto de Villa-Lobos tocado por Antonio Meneses com a Osesp na semana passada e constata o gosto amargo do chamado novo normal.


POELATRIA

Na coluna da semana, Carlos Castelo se debruça sobre os versos de Edimilson de Almeida Pereira, segundo ele “um dos nossos mais criativos poetas contemporâneos”. Sem seguir um padrão métrico, os poemas de Pereira abordam tanto questões de raça, gênero e classe como o sagrado e a cosmologia.


LIVROS

O Lobo e Outros Contos, Herman Hesse (Todavia)
Antologia em capa dura, reúne 20 textos do autor alemão escritos entre 1093 e 1948, organizados cronologicamente. A seleção e o posfácio são de Volker Michels, considerado o maior especialista na obra do autor de O Lobo da Estepe e Sidarta.

Escrever, Marguerite Duras (Relicário)
Publicado em 1993, quando a escritora estava prestes a completar 80 anos, o livro é uma espécie de testamento literário, reunindo ensaios sobre o ofício de escrever, suas solidão e angústias, mesclados com a sua história pessoal, da vida afetiva à política.

Heliogábalo ou O Anarquista Coroado, Antonin Artaud (O Sexo da Palavra)
Primeira edição brasileira sobre a história, livremente inspirada em fatos, de Heliogábalo, que foi imperador romano entre os 14 e os 18 anos de idade e se notabilizou pelas extravagâncias sexuais e pela megalomania.

Notas para um Naufrágio, Davide Enia (Âyiné)
A partir de entrevistas com diversos moradores e envolvidos, o escritor investiga o impacto local do naufrágio do barco que vinha da Líbia e matou mais de 350 refugiados da Eritreia, Somália e Gana na costa da ilha de Lampedusa, em 2013.


DISCOS

Florence Price: Sinfonias nº 1 & 3, Yannick Nézet-Séguin e Orquestra da Filadélfia (Deutsche Grammophon)
Os spirituals e o blues concorrem com a forma sinfônica nas obras de Price, compositora que em 1933 tornou-se a primeira mulher negra norte-americana a ter uma sinfonia tocada por uma grande orquestra do país, o que agora se repete em gravação cujo refinamento está à altura de seu legado.

Delta Estácio Blues, Juçara Marçal (QTV)
Em seu segundo álbum solo, produzido pelo parceiro Kiko Dinucci, Juçara Marçal desmaterializa a canção clássica e cria todo um universo sonoro a partir de samples, pedais e baterias eletrônicas. Sem ser explicitamente político, o disco é uma crônica deste país em convulsão.

Space 1.8, Nala Sinephro (Warp)
São oito viagens pelo espaço conduzidas pela jovem compositora belga de ascendência caribenha que gravita na cena de jazz londrina. Sem purismos, seja com harpa de pedal ou com sintetizadores modulares, sozinha ou em jams, ela é mestre em criar atmosferas.

Sometimes I Might Be Introvert, Little Simz (Age 101 Music)
Considerando a potência do discurso, é difícil acreditar no título do quarto álbum da rapper britânica. Para além das letras, o que impressiona no disco é a paleta sonora expandida, que é fortemente calcada no hip hop e no r&b, mas aberta a muitas experimentações e ao pop.


FILMES

007 – Sem Tempo para Morrer, Cary Joji Fukunaga (Cinemas)
Aposentado na Jamaica, James Bond é recrutado para resgatar um cientista sequestrado. O longa marca a despedida de Daniel Craig no papel do agente secreto britânico e conta com Léa Seydoux e Rami Malek no elenco.

Cura, Angélica Campos (Globoplay)
Disponível somente até amanhã (2), o filme registra em vídeo a coreografia de Deborah Colker levada ao palco por sua companhia de dança. O espetáculo se inspira na vida do cientista Stephen Hawking e tem trilha de Carlinhos Brown.


SÉRIES

O Hóspede Americano, Bruno Barreto (HBO Max)
Em quatro episódios, a série narra a expedição do ex-presidente norte-americano Theodore Roosevelt e do explorador brasileiro Cândido Rondon pela região amazônica no início do século 20. Capítulos inéditos aos domingos.

Nove Desconhecidos, David E. Kelley e John-Henry Butterworth (Prime Video)
Adaptada de romance da mesma escritora de Big Little Lies, a série estrelada por Nicole Kidman surfa na onda das microdosagens de psicodélicos ao acompanhar nove personagens tratados na misteriosa Tranquillum House.