Bravo! indica

17 a 23 de setembro

NOVO EPISÓDIO DO PODCAST NO AR

Neste novo episódio, a redação conversa com o escritor André Sant'Anna, que lança, com uma visão pessimista e absurda do Brasil, o livro Discurso sobre a Metástase. Na seção Papo Cabeça, o cineasta Luiz Bolognesi comenta a experiência de filmar com Davi Kopenawa e o povo Yanomami no longa A Última Floresta. Entre as dicas da semana, vamos de Paulo Freire a Arrigo Barnabé, da Netflix a Tchekhov, e muito mais. Ouça no seu tocador preferido.


AGENDA VIRTUAL

A partir de terça, o festival alagoano Carambola começa uma nova edição online com shows de nomes como os do pianista Jonathan Ferr e da cantora Arielly Oliveira, além da pré-estreia do documentário Trava Línguas – Quem Soul Eu, de Linn da Quebrada.

Neil Thomson rege hoje as Variações Enigma, de Edward Elgar, em concerto da Osesp enquanto, no Theatro São Pedro, Marília Vargas conduz o Coral Jovem do Estado em um programa dedicado a compositoras, de Lili Boulanger a Chiquinha Gonzaga. Também nesta sexta, a Orquestra Sinfônica da UFRJ toca obras de Holst e Schubert, entre outros, sob a batuta de André Cardoso.

De hoje a segunda, a Cia. Brasileira de Teatro realiza um ciclo de estudos gratuito, parte do processo criativo de sua nova obra, Sem Palavras, que forma uma trilogia com Projeto Brasil e Preto.

Amanhã, a cantora e violonista Badi Assad se apresenta direto do palco do Sesc São Carlos. No domingo, a diva Elza Soares e o rapper Renegado encerram a programação do Festival Timbre com um show acústico.

Os cineastas Guel Arraes e Jorge Furtado ocupam na segunda o centro do Roda Viva, da TV Cultura, para discutir a peça O Debate, cuja dramaturgia simula um embate televisivo entre Lula e Bolsonaro.

Ainda na segunda, o cantor e violonista Guinga comemora os 28 anos do disco Delírio Carioca com um show gravado em estúdio e transmitido online. O trompetista Aquiles Moraes participa da apresentação.

A bailarina Ana Botafogo, a historiadora Lilia Schwarcz e o poeta Antonio Cicero são os convidados das Conversas sobre Perguntas, série de encontros mediados pela jornalista Daniella Zupo que começa na terça e será transmitido por instituições mineiras.

O SescTV exibe na quarta um show em homenagem ao centenário de Elizeth Cardoso com a participação de cantoras como Alaíde Costa, Leci Brandão e Zezé Motta. A direção é de Viviane Rodrigues.

No mesmo dia, a atriz Fabiana Gugli estreia o espetáculo G.A.L.A., espécie de desabafo existencial escrito e dirigido por Gerald Thomas, em transmissão do Sesc Avenida Paulista.

Estação da Luz: 120 Anos é o nome da exposição virtual lançada nesta semana pelo Museu da Língua Portuguesa e que reúne imagens dos acervos do Instituto Moreira Salles, do Museu Paulista e do Museu do Café. 

Em comemoração aos 70 anos de Arrigo Barnabé, o Itaú Cultural organizou uma série de materiais online para mergulhar na arte do compositor de Clara Crocodilo.

O espaço cênico carioca In Cena promove nos três próximos finais de semana as rodas de conversa da série Por Trás da Cena, que tem como objetivo arrecadar doações para profissionais do Fórum Técnica RJ. Veja a programação.

Recém-lançado, o aplicativo ArtMe oferece uma plataforma gratuita e colaborativa de artes visuais, construída através da curadoria dos próprios usuários e de colaborações com museus, como o MAC-USP. Conheça.


ATIVIDADES PRESENCIAIS

Patrono da educação brasileira e autor da Pedagogia do Oprimido, Paulo Freire faria 100 anos em 2021, efeméride celebrada a partir de amanhã em exposição no Itaú Cultural, em São Paulo, com filmes, documentos, fotos e mapa interativo. No mesmo dia, o Museu Afro Brasil exibe cerca de 600 imagens de 60 fotógrafos na mostra Terra em Transe, com curadoria de Diógenes Moura.

Outras opções que abrem no sábado na capital paulista incluem uma coletiva de ceramistas na Galeria São Paulo Flutuante e individuais de Antonio Henrique Amaral, na Casa Triângulo, de Alice Shintani, na Galeria Marcelo Guarnieri, e de Eleonore Koch na Galeria Marília Razuk.

Na segunda, os arredores do Largo da Batata serão ocupados por 11 grafiteiros para o 2º NaLata Festival Internacional de Arte Urbana enquanto, na Biblioteca Mário de Andrade, o fotógrafo Jorge Sato apresenta o projeto Microcosmos. Na quarta, as pinturas do italiano Giorgio Morandi chegam ao CCBB. E segue em cartaz até 10 de outubro a coletiva que celebra 25 anos da Temporada de Projetos do Paço das Artes, com obras de Simone Moraes e Amanda Mei, entre outros.

Até domingo, o Theatro Municipal de São Paulo recebe uma montagem da ópera María de Buenos Aires, de Astor Piazzolla, com direção de Kiko Goifman e regência de Roberto Minczuk. Ali perto, na Praça das Artes, o pianista Hercules Gomes toca ao lado do Quarteto da Cidade na quinta.

Nota dos editores: Lembre-se de agendar a visita ou comprar seu ingresso com antecedência, além de utilizar máscaras seguras, conservar distância das outras pessoas e levar álcool em gel. Não se esqueça, também, de verificar se os locais exigem comprovante de vacinação contra a Covid-19 na entrada.


LIVROS

Uma Tristeza Infinita, Antônio Xerxenesky (Companhia das Letras)
No período que se segue ao fim da Segunda Guerra, quando começam a surgir as primeiras drogas contra as doenças psíquicas, um jovem médico francês trava contato com as marcas da guerra numa instituição psiquiátrica modelo na Suíça.

Catorze Camelos para o Ceará, Delmo Moreira (Todavia)
O jornalista conta as peripécias da primeira expedição científica no Brasil, em 1859, que começam logo no desembarque em Fortaleza de 14 camelos vindos da Argélia, que seriam usados como transporte de carga numa aventura que duraria anos.

O Vento Mudou de Direção – O Onze de Setembro que o Mundo Não Viu, Simone Duarte (Fósforo)
A partir dos depoimentos de sete pessoas de quatro países, a jornalista – que há 20 anos cobriu os atentados de 11 de Setembro – revela o impacto devastador dos eventos históricos na vida comum.

Uma História das Sexualidades, org. Sylvie Steinberg (Sesc São Paulo)
Concebidos a partir da obra de Michel Foucault e baseados em fontes documentais, os textos conectam corpo, gênero, cultura e poder, da antiguidade clássica até a transformação da heterossexualidade contemporânea.


DISCOS

Anga, Nelson D (Balaclava Records)
Futurismo indígena é uma das chaves para ler o segundo trabalho do artista manauara. Cantando em português e em nheengatu, ele se conecta à ancestralidade ao mesmo tempo em que produz um som pesado e denso, que bebe tanto na eletrônica dos anos 90 quanto no trip hop.

Indigo Borboleta Anil, Liniker (Independente)
Primeiro disco solo da cantora e compositora explora muitos caminhos musicais diferentes. Mas se tem uma constante é que as canções vem todas bem vestidas. Traz a Orquestra Jazz Sinfônica em cinco faixas, a Orkestra Rumpilezz com todo o peso afro, e passeia do samba-rock ao samba enredo.

HEY WHAT, Low (Sub Pop Records)
Se existe algo que define o Low é um desejo exploratório que tem levado a banda cada vez mais longe do universo roqueiro, abandonando as canções em favor de abstrações. Depois do peso grave de Double Negative, Mimi Parker e Alan Sparhawk agora se banham em ruído eletrônico, mas sem se perder.

On DSCH, Igor Levit (Sony Classical)
Neste tour de force ao piano pelo modernismo musical, o alemão de origem russa encara a desafiadora Passacaglia on DSCH, composta por Ronald Stevenson em 1962 a partir da assinatura musical de Dmitri Shostakovich, presente no repertório com seus 24 prelúdios e fugas.


FILMES

Nomadland, Chloé Zhao (Telecine)
Vencedor de três estatuetas no Oscar, incluindo as de filme do ano e de melhor atriz para Frances McDormand, o longa conta a história de uma mulher que, após perder o emprego e o marido, perambula de van pelos EUA como nômade.

Meu Nome é Bagdá, Caru Alves de Souza (Cinemas)
Premiado em Berlim, o filme brasileiro acompanha uma adolescente da Freguesia do Ó, em São Paulo, que vê sua vida mudar quando conhece um grupo de garotas que, como ela, gostam de andar skate. A cantora Karina Buhr integra o elenco.


SÉRIES

Scenes from a Marriage, Hagai Levi (HBO Max)
Jessica Chastain e Oscar Isaac estrelam este remake da minissérie original de Ingmar Bergman, cuja exaustiva análise de um casal em crise é transferida para os EUA da atualidade. Novos episódios aos domingos.

Noite Adentro, Jason George (Netflix)
Ambientada em um cenário apocalíptico, a série belga adaptada de um romance ciberpunk polonês chega à segunda temporada. Mais do que os aspectos de ficção científica, o que comanda a narrativa é o lado mais humano dos conflitos.